domingo, outubro 29, 2006

...a andar




O passeio planeado acabou por ser feito no sábado á tarde, porque domingo é dia de caça e algumas das zonas onde iamos passar poderiam ser perigosas.
Logo á partida considerei alterar o percurso previsto, porque havia mais uma participante de última hora-a Mariana, e 10km eram demais para ela.
De mochila ás costas, com um lanche bem haviado, lá fomos... eu, o João e a Mariana.

Há muito tempo que tenho curiosidade de explorar toda esta área que envolve a linha correspondente á falha e com alguma pena minha ainda nao foi desta vez que fiquei satisfeita. Procurei ir só pelos melhores caminhos para que eles nao se aborrecessem muito e por isso nao deu para ir 'explorar' como eu gosto.
Mas o que me interessa mais agora é fazer com que os miúdos comecem a gostar de fazer estes passeios, de contactar com a natureza e todos juntos vamos conhecendo melhor a região.
A somar a todos estes pequenos contratempos, a máquina fotográfica fez o que é costume nestas alturas: ficou sem bateria ao fim de 4 fotografias. Foi pena porque esteve uma tarde espectacular, de grande visibilidade...

Parte do passeio que fizémos faz parte de um dos percursos denominado Percurso Vale Tifónico, que se encontra sinalizado no âmbito do Roteiro Ecológico do concelho das Caldas da Rainha, que é um projecto da Câmara Municipal e da Associação Pato.
Num dos placares informativos, que se encontra perto dos depósitos de água de Tornada, encontrámos a explicação do Diapiro das Caldas da Rainha e do Vale Tifónico.

"Caldas da Rainha localiza-se sobre o maior diapiro que aflora na Orla Ocidental Portuguesa. Este formou-se devido à ascenção de material menos denso, que empurrou as camadas superiores, formando uma dobra em anticlinal.
O anticlinal, gerado pela ascenção do diapiro, orienta-se segundo a direcção NNE/SSE com um comprimento de 45km desde Valado de Frades até Olho Marinho e uma largura média de 5km.
Após a erosão do anticlinal formou-se um vale que apresenta um estrangulamento na zona de Sobral da Lagoa e Dagorda, com apenas 2km de largura e separa as Caldas da Foz do Arelho com 7km, onde apresenta a sua largura máxima.
Do ponto de vista geomorfológico a região das Caldas está inserida numvale de origem diapírica, o Vale Tifónico. Esta estrutura, na sua génese, está associada á ascensão de um material salino, menos denso, diapiro, que após ser erudido forma um vale.
Existem duas encostas ao longo do vale, uma a Este, constituída por calcários e arenitos do Jurássico superior e outra a Oeste, que além das sequências referidas a Este tem também aflorantes as sequências de calcários do Jurássico médio.
...
Na envolvente de Tornada pode ser observada a escarpa nascente do Vale Tifónico, (onde nós estivemos) onde estão presentes as Margas da Dagorda, com tons avermelhados e as unidades calcárias..."

2 comentários:

Mystic's disse...

'brigadinhos pelo convite...

Anónimo disse...

Ganda volta,temos da repetir...


Beijinhos da tua filota