sexta-feira, fevereiro 16, 2007

...humano versus natural

A Foz do Arelho tem uma paisagem natural que eu considero das mais bonitas.
No entanto, há pequenos pormenores da paisagem humanizada que me deixam completamente...
sem palavras.
Num local onde as árvores deveriam ser frondosas, altas, para proporcionar boas sombras, este é o aspecto com que ficaram os choupos do parque de campismo:


E estas são as amoreiras da entrada para o cais...

No entanto este aspecto grotesco e arrepiante é bem aceite pelas pessoas em geral porque este trabalho sempre se fez assim, 'e elas estavam a precisar de ser limpas'...
Felizmente, e enquanto o Homem não consegue fazer a poda ao mar, ainda podemos desfrutar de algo belo

3 comentários:

A.J.Faria disse...

Olá, Crix!
O homem tem esta triste capacidade de por vezes tornar vazio o que é simplesmente belo e natural.

Um beijo, e que tenhas um optimo fim de semana!

Jardineira aprendiz disse...

Ai ai! Qualquer dia estas pobres ainda fazem parte dos nossos postais turísticos, de tão comuns que se tornaram!
Beijo

Pedro n. t. santos disse...

A legenda para essas fotos bem podia ser a do "povo que odiava as árvores" ou o "povo que não compreendia as árvores"...de facto, só se ama, só se respeita, aquilo que conhecemos...e os portugueses sempre conheceram as árvores assim: estropiadas, amputadas, mirradas...por culpa de quem? Dessas podas assassinas que, sublinhe-se, não possuem RIGOROSAMENTE NENHUMA justificação técnica...a menos que se aceite a ignorância como motivo plausível!