segunda-feira, abril 09, 2007

...infinito

Fractal Art de Paul DeCelle


Há sem dúvida quem ame o infinito,
Há sem dúvida quem deseje o impossível,
Há sem dúvida quem não queira nada
Três tipos de idealistas, e eu nenhum deles:
Porque eu amo infinitamente o finito,
Porque eu desejo impossivelmente o possível,
Porque quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser...


Alvaro de Campos

6 comentários:

sonhadora disse...

Tem uma boa semana. Deixo-te beijinhos embrulhados em abraços.

eu... disse...

adoro este poema, bjos

Jardineira aprendiz disse...

ESte gajo tinha a mania! ;o)

(Qualquer dia ainda nos vão deixar colocar os simples nos jardins :o)!)
Bjinhos

Mila disse...

É assim mesmo viver tudo,
Experimentar, crer
Chegar até ao ilimitado
Para tudo sentir, ver e saber.

Plum disse...

Fazer com que o infinito esteja ao nosso alcance!Sempre sábias palavras do Mestre!Abraços!*

Fatima Vinagre disse...

Escolheste muito bem o fractal para representar o infinito! bj