sexta-feira, junho 15, 2007

...de Manuel António Pina

(és como um Sol em dias cinzentos)

Regresso devagar ao teu
sorriso como quem volta a casa. Faço de conta que
não é nada comigo. Distraído percorro
o caminho familiar da saudade,
pequeninas coisas me prendem,
uma tarde num café, um livro. Devagar
te amo e às vezes depressa,
meu amor, e às vezes faço coisas que não devo,
regresso devagar a tua casa,
compro um livro, entro no
amor como em casa.

Manuel António Pina

3 comentários:

Mila disse...

olha que coisa "mailinda". Relevas com cada coisa......

carteiro disse...

Palavras como flores :) Em que a simplicidade é o que mais consegue tocar os corações.

TÓ disse...

Um dia...Um percurs...Palavras doces...Isto também é Amor...Toca bem fundo com qualquer. Bjs.